Perdão ou Vingança!

Travo uma grande batalha na minha vida que é : ter sabedoria para perdoar, contra o meu desejo de me vingar, das pessoas que de certa forma me fizeram algum mal. Sei que é através do perdão que conseguimos diminuir a violência e encontrar a paz de espírito que todos almejam. Os motivos que levam uma pessoa a se vingar de outra são sempre os mesmos, ” ele me devia essa “, ” tenho contas a acertar com ele “, ” ele me traiu ” e assim por diante.

Penso que seja algo primitivo, onde o ser humano por instinto de defesa reaja dessa maneira : quem com ferro fere, com ferro será ferido. E aquela velha história do cristianismo, que diz quando lhe derem um tapa na face ofereça a outra, não funciona muito bem, pois sempre respondemos uma agressão com outra, é olho por olho dente por dente. Além disso, a religião não nos serve como exemplo nos casos de vingança, as batalhas religiosas sempre foram as mais sangrantes e cruéis da humanidade.

Quem é mais vingativo o homem ou a mulher ? No nosso meio, os homens reagem de forma mais direta e violenta, enquanto as mulheres mesmo sendo menos agressivas são mais vingativas e se expõe mais que os homens. Antigamente quando os casamentos infelizes não podiam ser desfeitos, os casais amarguravam essa situação, e tinham que viver juntos então, não tinham como se vingar. Hoje em dia é comum o divórcio e junto com ele vem a vingança, em forma de disputa dos bens , guarda dos filhos etc… Para os mais entendidos esses acontecimentos não passam de momentos de ódio.

A vingança começa pela emoção, depois vem a razão e inconcientemente a execução. Se não agimos com sabedoria, a vingança é inevitável porque ela não se apaga, ela é um impulso causado pela interpretação de alguém que sofreu um dano causado por outra pessoa, quem sofre se acha injustiçado, e vem o desejo de vingar. Agimos dessa maneira porque guardamos rancor dentro de nossas mentes, muitas vezes por pertubações mentais, morais ou culturais e também porque a vingança é um sentimento nato ao ser humano, da mesma forma que o amor, ódio e o medo.

Todos nós nascemos com condições de retaliar quando ficamos ressentidos com alguma ofensa ou agressão, da mesma forma que quando estamos sentindo medo evitamos correr riscos. De certa forma se sabemos que a vingança existe, evitamos criar situações a que sejamos expostos a ela, criando assim um parâmetro moral e social o que nos ajuda a viver em sociedade. O desejo de vingar aumenta, quando sabemos que não haverá punição para os agressores.

Uma coisa é certa quem nunca se ressente, ou é santo ou um doente mental, sem respeito nem amor próprio, porque desconhece a sua condição de individuo livre que tem direitos e deve ser respeitado. Mas entre a vontade de se vingar e a sua execução existe o livre-arbítrio, onde podemos escolher entre o bem e o mal. Conter o desejo da vingança é muito díficil quando estamos furiosos. Quando sofremos uma agressão muito grave, ficamos impossibilitados de julgar com clareza qual a punição adequada para o agressor.

O ato de fazer justiça com as próprias mãos, ou seja se vingar é um problema cultural, pois numa sociedade desenvolvida, sem injustiças sociais, com a manutenção da sua democracia as pessoas se tornam menos vingativas. É preciso que exista a justiça e que ela funcione para que as pessoas não sintam tanta necessidade de vingança, é através dela que a humanidade encontrou um meio de conter essa necessidade, sem justiça as pessoas se sentem no direito de revidar e isso seria um colapso para a sociedade.

Só existe uma forma de diminuir ou acabar com a vingança é o desejo de perdoar, pois sabemos que errar é humano, então temos que aceitar de certa forma alguns prejuízos e danos que eventualmente venham a nos causar. Quando perdoamos podemos evitar grandes tragédias, desde as mais graves como crimes, como as mais comuns em nossas vidas como a dissolução de um casamento, ou uma realação de amizade. São vários fatores que nos fazem perdoar, a certeza que o fato não se repetirá, por um sincero pedido de desculpas, por pena, por uma recompensa financeira, mas o certo é que o perdão é um dom divino, uma graça que recebemos.

O que desejo a todos nós é paz, amor, saúde, felicidade e prosperidade e peço a Deus que nos proteja e nos livre dos males e das tentações. Não sei como reagiria diante de uma situação extrema, em que um pai quando perde um filho ou filha assassinado e os bandidos não são punidos pela justiça, ou quando somos traídos por uma pessoa que amamos muito, ou quando somos roubados, ou quando nos sentimos lesados, ou ofendidos enfim, não sei como agir numa situação dessa. Essa é minha grande batalha. Perdoar ou Vingar !

 

Por favor siga e curta
Sobre Francisco Beck 13 Artigos
Um eterno aprendiz! Técnico de Informática, Web Designer, Designer Gráfico, Editor de Imagens e Vídeos, Criador e Curador de Conteúdo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*